terça-feira, 27 de agosto de 2013

Paródia, Amado Pimpão, Criado em Galpão, Os Serranos

 

Paródia, criado em galpão

Uma paródia da música criado em Galpão. Música gaúcha bem conhecida na voz do conjunto Os Serranos. Esta paródia ficou bem legal, quem gosta de paródias e videos caseiros engraçados certamente vai gostar desta. Este vídeo fica como resposta pra galera que curte fazer piadas com gaúcho, pois este vídeo ficou bem "em defesa" dos gaúchos rsrs. Clique no play pra ver o vídeo. Espero que gostem e não deixei de comentar. Segue a baixo a letra original da música e a letra da paródia.

Sugestões/Blog http://goo.gl/ZHzN3 | SuperMario http://goo.gl/RKg72 | StreetFighter http://goo.gl/27DA5

 

Letra da Paródia:

eu fui nadar no riacho e perdi o meu calção
Deu vergonha de sair e mostrar o meu pimpão
pois tinha umas chinas belas no barranco do riacho
E falaram para mim se sair você é macho

E então e Jesuíno foi atrás da Açucena
O tamanho do pimpão assustou a Madalena
Me apelidaram de três pernas, imagine só a cena.

Tem um baita nó no meio e me serve de marreta

De espora faço uso, quando falta a roseta

Uso pra socar café, vez e outra no pilão.

e a mulher pega emprestado para amassar o pão.

O sistema de gaúcho e mais ou menos assim
ter um instrumento grande arrastando no capim
ter uma cabeça larga, igual chapéu de mexicano.
Dá um trabalho danado pra esconder dentro dos panos

O dia que eu não puder levantar mais o fofucho
As alemoa vão dizer, eu vou sossegar meu bucho
Mas enquanto eu tiver força eu levanto este ferro
mas isso vai demorar, este berrante ainda da berro

 

 

Letra da música:

Nasci na pampa azulada e da minha terra eu sou peão
Estampa de índio campeiro que foi criado em galpão
Gosto do cheiro do campo e do sabor do chimarrão
E de dobrar boi brabo a pealo nos dias de marcação

Refrão
Gosto de fazer um potro se cortar na minha chilena
Pra sentir o sopro do vento esparramando a melena
Pra sentir o sopro do vento esparramando a melena

Meu sistema de gaúcho é mais ou menos assim
Uso um tirador de pardo arrastando no capim
Uso uma bombacha larga com feitio do melhor pano
E um trinta ao correr da perna com palmo e meio de cano

(Refrão)

Crinudo que sacode arreio engancho só na paleta
Pois as esporas que eu uso tem veneno na roseta
Tenho um preparo de doma trançado com perfeição
Pra fazer qualquer ventena saber que é este peão

(Refrão)

O dia em que eu não puder agüentar mais o repuxo
Talvez o rio grande diga lá se foi mais um gaúcho
Mas enquanto eu tiver força laço domo e tranço ferro
E na invernada do mundo mais um rodeio eu encerro

(Refrão)

    Choose :
  • OR
  • To comment
Nenhum comentário:
Write comentários